PUBLICAÇÕES


A importância de uma posição clara na preparação dos filhos para a vida

Psic. Alessandra B. Barbieri

    Preparar os filhos para a vida fora da família é uma dificuldade que muitos pais estão tendo hoje em dia. O que se observa atualmente é o fato de que os pais querem educar seus filhos de uma forma diferente da que foram educados, ou seja, querem ser melhores pais que seus pais foram.
Há anos atrás, a educação dos filhos se baseava no respeito aos princípios morais e sociais, ao respeito à família e aos mais velhos. As famílias preparavam seus filhos para a vida na sociedade com valores morais e sociais claros. Na tentativa de impor tais valores morais, infelizmente muitos pais agiam injustamente com seus filhos, estabelecendo uma relação tirana de pais para filho.
Com o passar do tempo, os pais resolveram que seus filhos não deveriam se submeter à tirania dos mais velhos como forma de evitar as experiências negativas que seus pais tiveram em suas infâncias.
Surgiu assim, uma nova geração de filhos que inverte seu papel social, impondo suas vontades, não tolerando frustrações, aprendendo que seus pais estarão sempre prontos a atender seus desejos como uma ordem. Um exemplo disso, é o que assistimos nos moldes do casamento de hoje onde a  felicidade pessoal de cada um vem em primeiro lugar e a criança é sacrificada. Isso gera nos pais uma culpa que eles procuram compensar através do consumismo, comprando de tudo para as crianças ou “comprando as crianças” para compensar sua ausência. Essa culpa leva à falsa idéia de que felicidade é fazer o que a criança quer, na hora que ela quer.
Desta forma, as crianças acabam tendo sob seu controle os adultos com quem convive,achando que podem mandar neles. Se elas assumem o controle da situação quem serão as pessoas a assumirem a responsabilidade de cuidar delas? Quem lhes ensinará a distinção entre certo e errado, bem e mal?
Casos violentos como o do filho que mata seus pais pelo fato destes irem contra seus desejos; de jovens em grupo que espancam outro jovem pela simples satisfação de suas vontades, tornando os outros apenas obstáculos elimináveis, são cada vez mais freqüentes na sociedade.
É necessário que os pais coloquem limites bem claro na educação de seus filhos. Este é o caminho para uma educação baseada no amor de seus pais para filho, onde o importante é estabelecer regras de convivência familiar, dar carinho, mas também cobrar respeito. A autoridade clara, justa e firme é fundamental para a formação da personalidade da criança e do adolescente e é diferente do autoritarismo, onde os pais agem como tiranos.
A lei dos pais ajuda os filhos a desenvolverem a autodisciplina que será muito importante no convívio social posterior, pois a criança e o futuro adolescente aprenderão a controlar seus impulsos e saberá respeitar o outro.


Publicado em 25.11.2013