PUBLICAÇÕES


E o final do ano chegou....

Psicóloga Fernanda Grendene

            

                           

As festas de final de ano despertam nas pessoas diversos sentimentos. Algumas adoram a possibilidade de sair da rotina e comemorar; outras parecem repudiar tal possibilidade e algumas simplesmente preferem negar, talvez pela dificuldade de vivenciar seus próprios sentimentos.

Este período remete a um clima de missão cumprida pelas conquistas realizadas ou aflora questionamentos do tipo “eu poderia ter feito mais”; reflete-se sobre o passado e também se promete coisas novas ao futuro, como diz a música “daqui pra frente, tudo vai ser diferente...”.

Mas, porque tantos sentimentos contraditórios nesta época?

As festas de final de ano afloram as emoções mais primárias ligadas principalmente à família e as primeiras experiências emocionais. Quem nunca acreditou em Papai Noel, por exemplo?

Este é um período que remete à infância, quando uma série de atividades sociais estimula à fantasia. Então, ao nos tornarmos adultos crescemos e temos que nos tornar o Papai Noel. Quem não se “torna” ou não se sente Papai Noel, depara-se com uma cobrança muito grande de algo que não foi construído internamente; a capacidade de brincar, de comemorar, de doar. Em função disso podem surgir sentimentos de tristeza, melancolia. É também nesta época que as pessoas se dão conta das perdas reais que sofreram.

As famílias se reúnem, comemoram e buscam seu Papai Noel interior, às vezes adormecido durante o ano. A presença da família nesta época tem um significado único; o de nos remeter as experiências e sentimentos mais primitivos de amor.

O importante é perpetuar esses momentos de união independente das datas comemorativas de final de ano. Comemorar uma conquista no trabalho, reunir a família num dia qualquer, sair para passear, fazer novos planos para o futuro, pensar em recomeçar, ajudar alguém são atitudes necessárias não somente nas festas de final de ano, mas sim durante toda a caminhada em busca de uma vida feliz.

 

 


Publicado em 10.12.2015