PUBLICAÇÕES


Nossas Expectativas e a Realidade

Psicóloga Alessandra Bastian Barbieri

Faz parte da natureza humana criar expectativas a respeito da vida. As expectativas são o que pensamos que deve acontecer como resultado do que fazemos, dizemos ou planejamos, enfim, o ser humano está sempre a espera que algo aconteça.

 Ao criarmos expectativas em relação a outra pessoa ou situação, temos a esperança que esta aconteça conforme o nosso desejo. Mas, quando as mesmas não se realizam dessa forma, os sentimentos resultantes são a decepção, revolta, frustração e raiva.  Quando esperamos sem nada fazer, quando acreditamos no pensamento mágico, em nossas fantasias e desprezamos o fator da realidade, a frustração será inevitável. E não são poucas as pessoas que sofrem em função disso.

Muitas vezes a realidade está muito distante de nossas expectativas, mas a ignoramos. As expectativas nos movem e motivam, mas não conseguir enxergar a situação em sua totalidade ou ficar sempre à espera de que o outro realize algo para mim sem que eu fale nada para o mesmo, pode impedir o crescimento interno e a capacidade de manter relações saudáveis.

            O que acontece, é que a outra pessoa não tem que, necessariamente corresponder as nossas expectativas. Portanto, antes de julgar ou procurar um culpado pela raiva que sentiu, é preciso pensar que você, provavelmente depositou expectativas e desejos que são seus no outro. As pessoas são diferentes e devem ser respeitadas pela sua singularidade.

            Faz parte de uma saúde mental mais saudável e consciente, saber lidar com as frustrações e decepções e entender que devemos corres atrás de nossos objetivos sem esperar dos outros nada em troca.

Para evitar viver sentindo-se frustrado e desapontado, é importante repensar na forma como se encara a vida e as relações. A melhor maneira seria aceitar a realidade como ela é, e deixar de lado a tendência a querer que as coisas sejam diferentes daquilo que são. Se as expectativas não forem grandiosas, as decepções também serão menores e não irão gerar a intenção de desistir de tudo.

            Nem sempre as coisas acontecerão do modo como desejamos e nem por isso devemos parar de manter a esperança e lutar. 


Publicado em 05.09.2015