PUBLICAÇÕES


O Impacto da Separação do Casal na Vida dos Filhos

Psicóloga Alessandra Bastian Barbieri

A separação dos pais é um momento de grande perda na vida dos filhos, principalmente quando estes são crianças portanto, é considerado um dos eventos mais estressantes na infância. É um momento que exige de todos os membros da família uma reorganização e adaptação.

A forma como a criança reagirá, dependerá de vários fatores como, a fase do desenvolvimento da criança, sua estrutura psicológica e a de seus pais, assim como as respostas emocionais podem ser inúmeras gerando várias fantasias na criança. Responsabilizar-se pela ruptura da relação, sentindo-se culpada e acreditar que fez algo de errado aos pais ocasionando o rompimento, é uma das principais e mais antigênicas fantasias. Como consequência dessa ansiedade, a criança pode reagir manifestando desde irritabilidade, agressividade, regressão a um estágio anterior de desenvolvimento, até diminuição do rendimento escolar e sintomas depressivos.

Apesar do fato da separação dos pais ser vivida com profundo desgosto pela criança, pesquisas e autores psicanalíticos contemporâneos, apontam para o aspecto de que a separação não causa somente efeitos danosos.  Muitas crianças são capazes de apresentar maior capacidade adaptativa em relação ao afastamento de um dos pais e da mudança na rotina familiar, assim como o rompimento pode abrir espaço para uma relação mais saudável com cada um dos pais.  

            Não existe uma fórmula exata para uma separação bem-sucedida, no

entanto, conversar sobre isso com clareza, numa linguagem que seja compreensível pela criança e principalmente vivenciar o momento de forma verdadeira irá fortalecer emocionalmente a criança, preparando-a não só para lidar com a separação, mas também com situações de vida difíceis no futuro.                   A maneira como cada um dos pais coloca o bem-estar da criança acima da sua relação de casal ou de qualquer sentimento negativo pelo ex-companheiro, é determinante para um suporte emocional adequado. Embora o papel de marido e mulher tenha se desfeito, o papel de pai e mãe deve continuar intacto.

 

 


Publicado em 04.07.2016